Make your own free website on Tripod.com

T & D® - MEDICINA


BRAQUITERAPIA

TERAPIA DE IMPLANTE DE SEMENTES RADIOATIVAS

Pacientes portadores de câncer em estágio inicial submetidos a braquiterapia (sementes de Iodo-125 radioativo implantadas de forma não cirúrgicas na glândula) podem evoluir tão bem ou significativamente melhor do que pacientes tratados com a radioterapia mais convencional de raio externo ou com cirurgia radical, de acordo com o novo estudo CANCER publicado em 1 de setembro de 1998. Trata-se do primeiro estudo a relatar resultados da braquiterapia após um período de 10 anos. Na última década a prostatectomia radical (remoção cirúrgica da glândula prostática) surgiu como o tratamento preferido do câncer de próstata clinicamente localizado (câncer confinado ao órgão). Mas os achados do estudo CANCER acabam de revelar quão bem sucedida pode ser a braquiterapia, um tratamento relativamente recentes, menos invasivo e raramente utilizados.

Durante um período de 10 anos os investigadores acompanharam 152 pacientes com câncer de próstata cujo escores de Gleason variava de baixo a elevado (estes escores são o sistema normativo de classificação de tumores nos Estados Unidos que identifica padrões microscópicos claros de diferenciação glandular relacionados à sobrevida). Esses pacientes foram submetidos a tratamento para câncer de próstata no Hospital Northwest, na cidade de Seattle, Washington, entre janeiro de 1987 e junho de 1988. Os escores de Gleason mostraram que os pacientes portadores de doença localizada tratados com a braquiterapia, que é menos invasiva, com ou sem terapia de radiação externa adicional, obtiveram os mesmos benefícios que aqueles submetidos a incisão da próstata. Em geral a sobrevida aos 10 anos do tratamento foi de 65%. Até a última visita de acompanhamento de pós-tratamento (após um período que variou de 3 - 134 meses) apenas 3 (2%) dos 152 pacientes do estudo tinham falecido por causa de câncer de próstata.

De acordo com os autores do estudo esses resultados indicam que a braquiterapia com ou sem radiação de raio externo pode vir a ser o tratamento de escolha para pacientes com câncer de próstata clinicamente localizado. Esse tratamento permite também a mensuração exata do nível sérico do antígeno específico da próstata (PSA), um teste sangüíneo para a detecção do câncer de próstata. O acompanhamento a longo prazo dos pacientes mostrou que aqueles que mantêm o nível de PSA menor ou igual a 0,5 ng/ml provavelmente se tornarão sobreviventes de longo prazo livres da doença. "Neste grupo de pacientes a braquiterapia com ou sem radiação de raio externo proporcionou de forma apropriada a administração de doses mais elevadas de radiação na próstata. Portanto, os pacientes apresentaram melhores resultados do que os observados com terapia convencional de radiação de raio externo ou com prostatectomia radical," explica o pioneiro da braquiterapia e principal autor , o Dr. Haakon Ragde, M.D., no Hospital Northwest da Fundação do Câncer de Pacific Northwest. "Uma sobrevida sem doença de 10 anos comparável ou melhor junto com o menor risco de incontinência urinária e impotência pode fazer da braquiterapia o procedimento de escolha nos esforços da medicina de salvar e preservar o estilo de vida dos pacientes.... principalmente entre homens que sofrem de outras doenças potencialmente fatais que não lhes permitem ser candidatos a cirurgia."

De acordo com a Sociedade Americana do Câncer, 184.500 homens serão diagnosticados com câncer de próstata em 1998, e 39.200 vão falecer por causa da doença esses números são aproximadamente iguais às ocorrências de câncer de mama e morte por causa da doença. Embora a aplicação do teste de triagem do PSA tenha elevado o número de casos detectados de câncer de próstata clinicamente localizado, o tratamento ideal desses pacientes ainda não pode ser definido. Cinqüenta e oito por cento de todos os casos de câncer de próstata são detectados ainda em estágio localizado, e a taxa relativa de sobrevida de cinco anos entre os homens com câncer de próstata localizado é de 100%. Entretanto, apenas 2,2% dos pacientes portadores de câncer de próstata foram submetidos a braquiterapia em 1995. O câncer de próstata não apresenta sintomas nos estágios iniciais da doença, quando é mais facilmente tratável.

Cada fonte de braquiterapia IoGold I-125 (Modelo MED3631-A) consiste numa cápsula soldada de titânio que contém quatro contas de resina impregnadas de I-125 e duas contas de ouro inativo que servem como marcadores de raios X para a identificação da localização e orientação da fonte. As fontes IoGold I-25 são fornecidas de forma não estéril quando despachadas da fábrica e, por isso, devem ser esterilizadas antes de ser utilizadas.

As fontes radioativas IoGold têm vários marcadores de ouro que geram forte contraste em imagens produzidas por raios X ou ultra-som. O marcadores de ouro permitem excelente visualização da localização e orientação a semente e constitui subsídio para o posicionamento exato de cada semente.

Características físicas e posologia

O I-125 tem meia-vida de 59,61 dias e se degrada através da captura de elétrons, emitindo raios X característicos a 27,2-31,9 keV e raios gama a 35,5keV.

As práticas estabelecidas devem ser seguidas para o cálculo da atividade total a ser implantada, a avaliação da distribuição da dose de radiação e para a implantação adequada das fontes de radiação no tecido. O volume tumoral e o histórico de radioterapia prévia no sítio do tumor são fatores que devem ser considerados para o cálculo da atividade total de todo e qualquer tratamento. A anisotropia deve ser considerada no cálculo da dose para o planejamento do tratamento, já que a distribuição da dose ao redor de cada uma das sementes não é isotrópica, como a de outras fontes de braquiterapia.

O I-125 possui meia-vida de 59,61 dias. Correções de degradação devem ser efetuadas a fim de calcular apropriadamente a atividade das fontes desde a "data de referência" até o dia que forem implantadas. A data de referência é especificada no rótulo e na certificação do produto. Os fatores de correção de degradação para os cálculos da atividade são proporcionados no Gráfico de Degradação do Iodo I-125

Indicações

As fontes IoGold I-125 são indicadas no tratamento de selecionados tumores prostáticos localizados em estágio inicial. Podem também ser utilizadas após o término de radioterapia cm raio externo e no tratamento de tumores recorrentes.

Instruções de uso

As fontes de braquiterapia IoGold I-125 são fornecidas em unidades individuais não esterilizadas. Todas as fontes devem ser esterilizadas antes de serem utilizadas. As fontes I-125 devem ser removidas do recipiente blindado e do frasco de plástico. Devem ser submetidas a esterilização a vapor ou por gás. Durante o tratamento o paciente deve receber anestesia apropriada. Um médico qualificado pode colocar as fontes de braquiterapia I-125 em toda a extensão do tumor de acordo com um plano de tratamento que determine a disposição geométrica das fontes de radiação. Aplicadores comercialmente disponíveis, como o Henschke, o Mick e o Scott podem ser utilizados, já que as fontes de braquiterapia foram projetadas para encaixar nesses instrumentos cirúrgicos.

Contra-indicações: não é recomendado que as fontes IoGold I-125 sejam implantadas em locais tissulares cuja instabilidade estrutural (por exemplo, ulcerações) provavelmente resulte em migração significativa das fontes de braquiterapia.


NO PRÓXIMO NÚMERO: CÂNCER PARTE II.

CANCER A CURA PELA PLANTAS, CÂNCER DE BEXIGA, CÂNCER DE PRÓSTATA, TUMORES ÓSSEOS, ETC.

NOVAS MATÉRIAS. MAIS INFORMAÇÃO. CASO NÃO TENHA RECEBIDO SEU JORNAL CONTATE-NOS HOJE MESMO.

O JORNAL É GRÁTIS PARA TODA A CLASSE MÉDICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS.

ANUNCIE, APAREÇA.