Make your own free website on Tripod.com

 

 


Image57.gif (13585 bytes)

        O câncer não é familiar, porém muitos médicos acham que a tendência ao câncer pode ser hereditária.
        Um caso de câncer numa família não pode constituir empecilho para um casamento, pelo motivo de não existir uma família que não tenha tido um caso de câncer hoje em dia. Assim como não se conhece nenhuma raça ou grupo étnico que tenha alguma imunidade especial a todas as formas de câncer. Contudo, alguns povos têm certos hábitos de vida que podem predispô-los a determinados tipos de câncer. Assim, nas populações em que o hábito é mais freqüente, pode haver maior incidência de câncer do pulmão. Inclusive o clima ou o lugar onde uma pessoa vive não influência na incidência do câncer, pois o câncer existe em todo o mundo.
        O câncer não corresponde a uma doença única, mas a um grupo de tumores diferentes.              Conhece-se a causa de certos tipos de câncer, como o da pele das mãos, encontrado nas pessoas que trabalham sem luvas, com produtos derivados do petróleo. Acredita-se que outros tipos resultem da ação continuada de certos agentes irritantes como o fumo. Outros ainda são atribuídos a células presentes desde o nascimento e que repentinamente recebem um estímulo e crescem desordenadas. Hoje em dia muitos pesquisadores acreditam que os vírus estão ligados à causa de muitos tipos de câncer.
        O câncer do pulmão é muito mais freqüente entre os fumantes, enquanto a bebida alcoólica não influencia no desenvolvimento do câncer.
        Existem aproximadamente de 60 a 80 tipos de câncer. Há muita variação na virulência do câncer, alguns tipos crescem muito devagar; outros, como a leucemia aguda, podem matar o paciente dentro de algumas semanas.
        O câncer não pode ser causado por batida ou ferimento, essa é uma crendice popular errônea.
        Quando um órgão é acometido pelo câncer, o número de células cancerosas supera o das células normais dentro do órgão. Freqüentemente consomem todo o alimento e o oxigênio destinados aos tecidos normais, levando-os à morte.
        O câncer se espalha de três modos principais: por crescimento direto e extensão aos tecidos vizinhos; por propagação a órgãos distantes, através dos canais linfáticos; por propagação a órgãos distantes, pela corrente sangüínea.

        O câncer se estende de um lugar para o outro, porque as células cancerosas se desprendem de seu lugar de origem e entram nos canais linfáticos e na corrente sangüínea. O meio de evitar que o câncer se propague é removendo o tumor no estágio inicial de desenvolvimento. A maneira utilizada para saber se o câncer já se espalhou é através de exame microspópico do tumor primário, removido com o tecido normal que o rodeia, freqüentemente revelará se o câncer já se espalhou. Em outras palavras, o exame microscópio pode localizar as células cancerosas que se desprenderam e se alojaram nos tecidos adjacentes.
        O melhor método de se evitar o câncer é fazer um exame físico completo 1 ou 2 vezes por ano. Também é muito importante comunicar imediatamente ao médico todo sintoma fora do comum. Por enquanto não existem exames de sangue para determinar a presença de câncer e nem sempre aparece ao exame radiológico.
        Ao remover um tumor (biópsia), o cirurgião não pode determinar se é canceroso, em geral é necessário esperar os resultados de um exame microscópico, anatomopatológico e se leva para saber o resultado de 15 a 20 minutos, para o exame de um pedaço congelado, e até 1 semana para um relatório mais detalhado. O exame de uma parte de tecido congelado, feito na sala de operação, não permite um diagnóstico final, freqüentemente é necessário fazer outros exames, o que pode levar alguns dias.
        O câncer em alguns casos não causa a morte se não é tratado (pouco freqüente) o câncer cresce tão devagar que o paciente leva uma vida normal e morre de outra causa. Isso se aplica mais às pessoas idosas. E existem alguns casos raros em que o câncer desapareceu espontaneamente. As possibilidades de recuperação de um paciente com certos tipos de câncer, como os da pele, são quase 100% curáveis. Outras formas variam conforme a localização e o estágio em que são descobertas e tratadas. Com diagnóstico precoce, mas de 50% das pessoas com câncer podem ser salva. Nem todo câncer deve ser tratado cirurgicamente. Para certas formas de câncer, o melhor tratamento consiste em medicamentos e radioterapia. Tanto a cirurgia como a radioterapia são formas valiosas de tratamento, mas certos tipos de câncer respondem melhor a uma que à outra. Uma combinação de ambas muitas vezes oferece maiores possibilidades de recuperação.